E se te dissesse que a tiróide tem influencia na tua fertilidade?

Certamente já sabes que o bom funcionamento da tiróide é fundamental para a tua saúde em geral. Mas sabias que este órgão desempenha um papel vital na tua fertilidade?

Certamente já sabes que o bom funcionamento da tiróide é fundamental para a tua saúde em geral. Mas sabias que este órgão desempenha um papel vital na tua fertilidade?

O que é a tiróide e como funciona?

A tiróide é uma glândula em forma de borboleta, que se situa no pescoço e que rodeia a tua traqueia. Faz parte do teu sistema endócrino (hormonal) e afecta o funcionamento de praticamente todos os órgãos do teu corpo.

É controlada pelo hipotálamo e pela hipófise – que são, como costumo chamar, o cérebro da operação – e que produzem, respectivamente, as hormonas TRH e TSH.

Este último indicador (de que certamente já ouviste falar) é o que orienta a tiróide pna produção de mais ou menos hormonas tiroideias (T3 e T4).

A hormona T3, que existe em proporção menor (20%) é a hormona mais activa. Por sua vez, a hormona T4 existe em maior quantidade mas é mais inactiva. Para exercer as suas funções, a T4 necessita de ser convertida em T3.

Curiosamente, mais de 99% das hormonas T3 e T4 que circulam no sangue estão ligadas a uma proteína (TBG) que as impede de serem utilizadas pelos órgãos e tecidos. Apenas 1% de T3 e T4 se encontram no seu estado livre e são quimicamente activas. Por essa razão, nos exames ao sangue para verificação da função tiroideica, são pedidos os valores de T3 e T4 livres.

Quando os níveis de T3 e T4 são baixos, a hipófise liberta mais TSH para dar ordem à tiróide para aumentar a produção de hormonas. Quando os níveis de T3 e T4 são elevados, há uma diminuição de segregação de TSH – faz sentido?

Quando a tiróide não produz as quantidades suficientes das hormonas T3 e T4, estamos perante um quadro de hipotiroidismo e, por sua vez quando a produção é excessiva, esse desequilíbrio denomina-se de hipertiroidismo.

Quais as principais funções da tiróide?

  • Controlar o teu metabolismo regulando a percentagem de consumo de oxigénio e a produção de calor a nível celular, mantendo-o a uma temperatura regular;
  • Manter os níveis de energia do teu corpo e assegurando um bom funcionamento dos músculos;
  • Regular a frequência cardíaca e a pressão arterial;
  • Influenciar o trânsito intestinal, o trato gastrointestinal e a digestão;
  • Influenciar a gestão dos hidratos de carbono, proteínas, gorduras e cálcio no sangue;
  • Regular o peso corporal, uma vez que as duas hormonas actuam na síntese e degradação das gorduras;
  • Promover o teu equilibro emocional;
  • Na infância e adolescência contribui para o crescimento e desenvolvimento cerebral;
  • Na gravidez, o crescimento e o desenvolvimento fetal estão dependentes da tiróide materna e, posteriormente, da tiróide do bebé.

Uma tiróide saudável é também necessária para um bom funcionamento do sistema reprodutor.

De que forma a tiróide afecta a tua fertilidade?

Tal como o hipotálamo e a hipófise controlam a função da tiróide, também são personagens de destaque no que diz respeito à tua fertilidade, como tive oportunidade de falar-te aqui. Um desequilíbrio neste delicado sistema hormonal, manifesta-se directamente na tua fertilidade.

Há pouco referi-te que uma produção insuficiente e excessiva da glândula tiroideica se manifesta sob a forma de hipotiroidismo e hipertiroidismo. Estas duas manifestações são caracterizadas por inúmeros sintomas, entre os quais vou destacar os que estão indirecta ou directamente relacionados com a tua fertilidade.

Hipotiroidismo

  • aumento de peso que, como sabes, influencia na produção ovárica;
  • cansaço físico;
  • períodos menstruais frequentes e abundantes;
  • aumento da probabilidade de aborto espontâneo;
  • baixa temperatura basal corporal e sensibilidade a baixas temperaturas;
  • hiperprolactinemia ou excesso de produção de prolactina, a hormona responsável pela produção de leite materno), que, por sua vez é uma hormona antagonista do estrogénio (hormona sexual). Isto é, quanto maior forem os níveis de segregação de prolactina, menor são os de estrogénio e, como consequência, a tua fertilidade é diminuída.

O hipotiroidismo está relacionado com níveis reduzidos das hormonas FSH e LH, essenciais para a maturação dos folículos e produção de estrogénio e progesterona.

Hipertiroidismo

  • ansiedade, irritabilidade, nervosismo;
  • sensibilidade a altas temperaturas;
  • falta de desejo sexual;
  • amenorreia (ausência de menstruação);
  • ciclos menstruais irregulares.

Ao sobrecarregar o teu corpo com uma produção excessiva de hormonas, a “disponibilidade” do teu organismo para a concepção é diminuída e, por essa razão, a tua fertilidade fica comprometida.

Assim, se engravidar está nos teus planos, aconselho-te a verificar como está o funcionamento da tua tiróide através de análises sanguíneas completas. Como são precisos dois para conceber um bebé e porque a tiróide também influencia a fertilidade masculina, talvez não seja má ideia verificar como está o funcionamento desta glândula no teu companheiro.

A informação que consta no presente artigo do blog, é destinada apenas para fins educacionais e nunca substitui o diagnóstico médico.

Share on facebook
Partilha no Facebook
Share on twitter
Partilha no Twitter
Share on linkedin
Partilha no LinkedIn
Share on whatsapp
Partilha no WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.